Login processing...

Trial ends in Request Full Access Tell Your Colleague About Jove

1.6: Correlação e Causalidade
TABLE OF
CONTENTS

JoVE Core
Biology

A subscription to JoVE is required to view this content. You will only be able to see the first 20 seconds.

Education
Correlation and Causation
 
TRANSCRIPT

1.6: Correlation and Causation

1.6: Correlação e Causalidade

Overview

Statistical tests can calculate whether there is a relationship, or correlation, between independent and dependent variables. An indirect relationship of the variables signifies a correlation while a direct relationship shows causation. If it is determined that no connection exists between the variables, then the correlation is a coincidence.

Correlation versus Causation

If the dependent variable increases or decreases when the independent variable increases, there is a positive or negative correlation, respectively, between the two variables. If this relationship is indirect, then it is due to a correlation. However, a direct relationship would signify causation.

For example, if a researcher wants to determine the cause of tail-loss in five different gecko populations, and finds a negative relationship between the number of geckos without tails and the number of parasitic ticks in crows, this result would constitute a negative correlation and indicate that the crow parasite is not directly causing tail-loss in geckos.

However, if the crows had been counted near each gecko population, a positive relationship between the number of crows and tailless geckos may have been found. If, after examining the contents of the crows’ stomachs, the missing gecko tails were discovered, the number of crows would have directly determined the number of tails lost by the geckos—indicating causation. If the gecko tails had not been found in the crows’ stomachs, then the correlation could have been coincidental.

Importantly, in this example, there is a negative correlation between the number of crows and the number of parasitic crow ticks. In actuality, the number of crow parasites is likely to increase with increasing numbers of crows, a positive correlation. In this scenario, the number of crow ticks would also be positively correlated with the number of tailless lizards. However, unlike the relationship between populations of crows and tailless lizards, the numbers of ticks and tailless lizards are not causally related.

Visão geral

Os testes estatísticos podem calcular se há relação, ou correlação, entre variáveis independentes e dependentes. Uma relação indireta das variáveis significa uma correlação enquanto uma relação direta mostra causalidade. Se for determinado que não existe conexão entre as variáveis, então a correlação é uma coincidência.

Correlação versus Causação

Se a variável dependente aumentar ou diminuir quando a variável independente aumenta, há correlação positiva ou negativa, respectivamente, entre as duas variáveis. Se essa relação é indireta, então é devido a uma correlação. No entanto, uma relação direta significaria causalidade.

Por exemplo, se um pesquisador quer determinar a causa da perda de cauda em cinco populações diferentes de lagartixas, e encontra uma relação negativa entre o número de lagartixas sem caudas e o número de carrapatos parasitas em corvos, esse resultado constituiria uma correlação negativa e indicaria que o parasita do corvo não está diretamente causando perda de cauda em lagartixas.

No entanto, se os corvos tivessem sido contados perto de cada população de lagartixas, uma relação positiva entre o número de corvos e lagartixas sem cauda pode ter sido encontrada. Se, depois de examinar o conteúdo dos estômagos dos corvos, as caudas de lagartixas desaparecidas fossem descobertas, o número de corvos teria determinado diretamente o número de caudas perdidas pelas lagartixas — indicando causalidade. Se as caudas de lagartixas não tivessem sido encontradas no estômago dos corvos, então a correlação poderia ter sido coincidência.

É importante ressaltar que, neste exemplo, há uma correlação negativa entre o número de corvos e o número de carrapatos de corvo parasitas. Na verdade, o número de parasitas de corvos provavelmente aumentará com o aumento do número de corvos, uma correlação positiva. Nesse cenário, o número de carrapatos-corvo também estaria positivamente correlacionado com o número de lagartos sem cauda. No entanto, ao contrário da relação entre populações de corvos e lagartos sem cauda, o número de carrapatos e lagartos sem cauda não estão causalmente relacionados.


Suggested Reading

Get cutting-edge science videos from JoVE sent straight to your inbox every month.

Waiting X
simple hit counter