Login processing...

Trial ends in Request Full Access Tell Your Colleague About Jove

17.5: Digestão Proteica
TABELA DE
CONTEÚDO

JoVE Core
Biology

A subscription to JoVE is required to view this content. You will only be able to see the first 20 seconds.

Education
Protein Digestion
 
TRANSCRIÇÃO

17.5: Digestão Proteica

A digestão proteica começa no estômago, onde o ambiente altamente ácido pode facilmente corromper a estrutura proteica expondo as ligações de peptídeos das cadeias de polipeptídeos. Depois de as cadeias de polipeptídeos serem quebradas em aminoácidos individuais por uma série de enzimas digestivas, os aminoácidos são transportados para o fígado através da corrente sanguínea para produzir energia.

Pepsina

A pepsina é uma protease, ou enzima que digere proteínas, que é produzida no estômago e é uma das principais enzimas digestivas do sistema digestivo humano. Trabalhando em conjunto com a quimotripsina e a tripsina libertadas no intestino delgado, a pepsina corta os elos entre tipos específicos de aminoácidos para formar cadeias de polipeptídeos mais curtas. Outras enzimas, chamadas peptidases, separam então um aminoácido de cada vez das extremidades dessas cadeias de polipeptídeos. O intestino delgado pode facilmente absorver os aminoácidos resultantes.

O Fígado e o Metabolismo Proteico

O fígado desempenha um papel essencial no metabolismo das proteínas. As células hepáticas alteram aminoácidos digeridos do intestino delgado para que possam ser usados para produzir energia ou produzir carboidratos e gorduras. Um subproduto desse processo é uma substância tóxica chamada amoníaco, que o fígado converte então em uma substância muito menos tóxica chamada ureia. A ureia é então libertada no sangue e transportada para os rins, que excretam a ureia para fora do corpo através da urina.


Sugestão de Leitura

Get cutting-edge science videos from JoVE sent straight to your inbox every month.

Waiting X
simple hit counter