Login processing...

Trial ends in Request Full Access Tell Your Colleague About Jove

19.10: Visão
TABLE OF
CONTENTS

JoVE Core
Biology

A subscription to JoVE is required to view this content. You will only be able to see the first 20 seconds.

Education
Vision
 
TRANSCRIPT

19.10: Vision

19.10: Visão

Vision is the result of light being detected and transduced into neural signals by the retina of the eye. This information is then further analyzed and interpreted by the brain. First, light enters the front of the eye and is focused by the cornea and lens onto the retina—a thin sheet of neural tissue lining the back of the eye. Because of refraction through the convex lens of the eye, images are projected onto the retina upside-down and reversed.

Light is absorbed by the rod and cone photoreceptor cells at the back of the retina, causing a decrease in their rate of neurotransmitter release. In addition to detecting photons of light, color information is also encoded here, since different types of cones respond maximally to different wavelengths of light.

The photoreceptors then send visual information to bipolar cells near the middle of the retina, which is followed by projection to ganglion cells at the front of the retina. Horizontal and amacrine cells mediate lateral interactions between these cell types, integrating information from multiple photoreceptors. This integration aids in the initial processing of visual information, such as detecting simple features, like edges.

Along with glial cells, the axons of the retinal ganglion cells make up the optic nerve, which transmits visual information to the brain. The optic nerve partially crosses at the base of the brain. Thus, each side of the brain receives input from both eyes, enabling depth perception.

Most optic nerve fibers synapse in the lateral geniculate nucleus in the thalamus of the brain, where different characteristics, such as color and motion, are processed in parallel. The thalamus then sends information to the primary visual cortex (V1) at the back of the brain. Cells in V1 respond to more complex visual characteristics, such as specific orientations and directions of movement. V1 contains a well-defined map of the visual field, with a relatively large area devoted to processing information from the fovea of the retina—a central region that has the highest density of photoreceptors.

Visual information is sent from V1 to adjacent areas of the cerebral cortex for even higher-level processing, such as identifying an object or face and determining the spatial location of visual stimuli.

A visão é o resultado da luz sendo detectada e transduzida em sinais neurais pela retina do olho. Essas informações são então mais analisadas e interpretadas pelo cérebro. Primeiro, a luz entra na frente do olho e é focada pela córnea e lente na retina — uma fina folha de tecido neural que reveste a parte de trás do olho. Devido à refração através da lente convexa do olho, as imagens são projetadas sobre a retina de cabeça para baixo e invertidas.

A luz é absorvida pelas células fotorreceptoras da haste e cone na parte de trás da retina, causando uma diminuição na sua taxa de liberação de neurotransmissores. Além de detectar fótons de luz, as informações de cor também são codificadas aqui, uma vez que diferentes tipos de cones respondem ao máximo a diferentes comprimentos de onda de luz.

Os fotorreceptores então enviam informações visuais para células bipolares perto do meio da retina, que é seguida por projeção para células de gânglio na frente da retina. Células horizontais e amacrinas mediam interações laterais entre esses tipos de células, integrando informações de múltiplos fotorreceptores. Essa integração auxilia no processamento inicial de informações visuais, como detectar recursos simples, como bordas.

Junto com as células gliais, os axônios das células gânglios da retina compõem o nervo óptico, que transmite informações visuais para o cérebro. O nervo óptico cruza parcialmente na base do cérebro. Assim, cada lado do cérebro recebe entrada de ambos os olhos, permitindo a percepção de profundidade.

A maioria das fibras nervosas ópticas sinapse no núcleo geniculado lateral no tálamo do cérebro, onde diferentes características, como cor e movimento, são processadas em paralelo. O tálamo então envia informações para o córtex visual primário (V1) na parte de trás do cérebro. As células em V1 respondem a características visuais mais complexas, como orientações específicas e direções de movimento. O V1 contém um mapa bem definido do campo visual, com uma área relativamente grande dedicada ao processamento de informações da fovea da retina — uma região central que tem a maior densidade de fotorreceptores.

Informações visuais são enviadas de V1 para áreas adjacentes do córtex cerebral para processamento ainda mais alto, como identificar um objeto ou rosto e determinar a localização espacial de estímulos visuais.


Suggested Reading

Get cutting-edge science videos from JoVE sent straight to your inbox every month.

Waiting X
simple hit counter