Login processing...

Trial ends in Request Full Access Tell Your Colleague About Jove

26.8: Cuidados Parentais
TABELA DE
CONTEÚDO

JoVE Core
Biology

A subscription to JoVE is required to view this content. You will only be able to see the first 20 seconds.

Education
Parental Care
 
TRANSCRIÇÃO

26.8: Cuidados Parentais

Muitos animais apresentam comportamento parental, incluindo alimentação, asseio e proteção de filhotes. O cuidado parental é universal em mamíferos e aves, que muitas vezes têm filhotes que nascem relativamente indefesos. Várias espécies de insetos e peixes, bem como alguns anfíbios, também cuidam dos seus filhotes.

Pássaros

Os cuidados dos progenitores nos pássaros podem ocorrer antes mesmo da eclosão, quando os progenitores se sentam nos seus ovos para os incubar. Após a eclosão, os progenitores fornecem comida para os seus filhos, e podem continuar a incubar para aquecerem os seus filhos. Tanto as aves machos como as fêmeas prestam cuidados parentais, dependendo da espécie.

Mamíferos

Em mamíferos marsupiais, como cangurus, os embriões geralmente nascem em um estágio muito inicial e, em seguida, rastejam para a bolsa da sua mãe. Aqui, a mãe amamenta e protege os seus filhos—às vezes por muitos meses—até que possam funcionar de forma mais independente.

Mamíferos placentários nascem mais desenvolvidos do que marsupiais, mas ainda requerem muito cuidado. O cuidado parental dos mamíferos é, na sua maioria, prestado pela mãe, desencadeado pelas hormonas da gravidez e nascimento e pela necessidade de lactação para o fornecimento de nutrientes. A amamentação é um tipo essencial de cuidado parental em mamíferos, uma vez que o leite materno é a principal fonte de alimento para os jovens. Os mamíferos também lambem frequentemente os seus recém-nascidos e carregam-nos consigo—enquanto os asseiam, protegem e se relacionam com eles.

Cerca de 5-10% das espécies de mamíferos são rotineiramente cuidados por ambos os progenitores. Por exemplo, os arganazes do campo machos monogâmicos fornecem cuidados parentais. Como eles só têm um companheiro, eles têm um investimento maior no cuidado dos seus descendentes do que espécies com múltiplos companheiros. Em espécies não monogâmicas, a mãe presta os cuidados.

Peixes

Em espécies aquáticas que se reproduzem por fertilização externa, como a maioria dos peixes, os machos desempenham um papel muito maior no cuidado parental. Isso é provavelmente porque a paternidade pode ser mais facilmente determinada nessas espécies em comparação com as que se reproduzem por fertilização interna. Um grande número de espécies de peixes tem cuidados parentais exclusivamente masculinos, com os machos a protegerem os ovos fertilizados e os seus jovens em um ninho, ou mesmo nas suas bocas.


Sugestão de Leitura

Get cutting-edge science videos from JoVE sent straight to your inbox every month.

Waiting X
simple hit counter