Login processing...

Trial ends in Request Full Access Tell Your Colleague About Jove

27.4: Eficiência de Produção
TABLE OF
CONTENTS

JoVE Core
Biology

A subscription to JoVE is required to view this content. You will only be able to see the first 20 seconds.

Education
Production Efficiency
 
TRANSCRIPT

27.4: Production Efficiency

27.4: Eficiência de Produção

Net production efficiency (NPE) is the efficiency at which organisms assimilate energy into biomass for the next trophic level. Due to low metabolic rates and less energy spent on thermoregulatory processes, the NPE of ectotherms (cold-blooded animals) is 10 times higher than endotherms (warm-blooded animals).

Net Production Efficiency

Energy flows through ecosystems, from one organism to the next. However, only the energy stored in an organism as biomass is available as food for the next trophic level. The rest of the energy is lost over time as heat as a byproduct of metabolic processes and excreted wastes. The efficiency with which organisms assimilate this usable energy into biomass is called net production efficiency (NPE), or the percentage of energy stored in biomass that is not used for respiration. For example, in a study of a desert scrub ecosystem, it was found that only 0.016% of the energy produced by primary producers was then assimilated into small herbivore mammal tissue and available for carnivores in this system.

Endotherm vs Ectotherm

Endotherms like birds and mammals typically have low production efficiencies due to the larger quantities of energy spent maintaining constant high body temperatures, and high metabolic rates. On the other hand, the NPE for ectotherms is an order of magnitude higher due to their lower metabolic rates and thermoregulatory behaviors. Therefore, a mammal must consume more energy to assimilate the same amount of biomass that a reptile would.

A eficiência da produção líquida (NPE) é a eficiência na qual os organismos assimilam energia em biomassa para o próximo nível trófico. Devido às baixas taxas metabólicas e à menor energia gasta em processos termoregulatórios, a NPE de ectotherms (animais de sangue frio) é 10 vezes maior que as endotérmicas (animais de sangue quente).

Eficiência líquida da produção

A energia flui através dos ecossistemas, de um organismo para o outro. No entanto, apenas a energia armazenada em um organismo como biomassa está disponível como alimento para o próximo nível trófico. O resto da energia é perdida ao longo do tempo como um subproduto de processos metabólicos e resíduos excretados. A eficiência com que os organismos assimilam essa energia utilizável em biomassa é chamada de eficiência de produção líquida (NPE), ou a porcentagem de energia armazenada em biomassa que não é usada para respiração. Por exemplo, em um estudo de um ecossistema de matagal no deserto, verificou-se que apenas 0,016% da energia produzida pelos produtores primários foi então assimilada em pequeno tecido de mamífero herbívoro e disponível para carnívoros neste sistema.

Endotherm vs Ectotherm

Endotherms como aves e mamíferos normalmente têm baixa eficiência de produção devido às maiores quantidades de energia gastas mantendo altas temperaturas corporais constantes, e altas taxas metabólicas. Por outro lado, a NPE para ectotherms é uma ordem de magnitude maior devido às suas taxas metabólicas mais baixas e comportamentos termoregulatórios. Portanto, um mamífero deve consumir mais energia para assimilar a mesma quantidade de biomassa que um réptil faria.


Suggested Reading

Get cutting-edge science videos from JoVE sent straight to your inbox every month.

Waiting X
simple hit counter