Login processing...

Trial ends in Request Full Access Tell Your Colleague About Jove

28.2: Distribuição e Dispersão
TABELA DE
CONTEÚDO

JoVE Core
Biology

A subscription to JoVE is required to view this content. You will only be able to see the first 20 seconds.

Education
Distribution and Dispersion
 
TRANSCRIÇÃO

28.2: Distribuição e Dispersão

Para perceber as interações intraespecíficas nas populações, os cientistas medem o arranjo espacial dos indivíduos das espécies. Este arranjo geográfico é conhecido como distribuição ou dispersão da espécie. Espécies altamente territoriais exibem um padrão de distribuição uniforme, no qual os indivíduos estão espaçados a distâncias relativamente iguais uns dos outros. Espécies altamente ligadas a recursos particulares, como alimentos ou abrigo, tendem a concentrar-se ao redor desses recursos e, assim, apresentam um padrão de distribuição aglomerado. Por fim, organismos não afetados pela colocação de recursos ou outros indivíduos apresentam um padrão de distribuição aleatório.

Modos de Dispersão

A distribuição de espécies abrange toda a área que é utilizada por indivíduos da espécie. Os organismos podem estar igualmente espaçados, aglomerados em grupos ou dispersos aleatoriamente por toda a paisagem.

Em espécies que exibem dispersão uniforme, os indivíduos estão espaçados de forma equidistante uns dos outros. Plantas que libertam químicos no solo para evitar o crescimento de outros indivíduos nas proximidades exibem distribuições uniformes. Espécies territoriais também tendem a estar mais uniformemente distribuídas. Por exemplo, os pumas são uma espécie altamente territorial na qual os machos defendem o espaço ao redor de fêmeas e de recursos.

Organismos que não se movem muito ou vivem em grupos sociais ou aglomerados frequentemente exibem uma distribuição em aglomerado. Esse tipo de distribuição é o mais comum e pode ocorrer quando os recursos são irregulares ou concentrados regionalmente. Uma distribuição em aglomerado também pode resultar de um pequeno tamanho populacional, pois o acasalamento pode ser difícil para animais raros que não permanecem em grupos.

Por fim, organismos que exibem uma distribuição aleatória são relativamente raros, mas são mais comuns em habitats com recursos abundantes. Exemplos de organismos distribuídos aleatoriamente incluem espécies vegetais com sementes dispersas pelo vento. Esses organismos instalam-se onde as condições são viáveis, independentemente da localização de recursos e outros indivíduos.

A distribuição das espécies também pode ser distinta em diferentes níveis espaciais. Por exemplo, dentro de uma população de pardelas (uma espécie de aves marinhas) em reprodução, os indivíduos exibem uma distribuição uniforme. No entanto, ao nível de toda a espécie, as populações mostram uma distribuição em aglomerado, agrupada em ilhas adequadas para a construção de ninhos e protegidas de predadores.


Sugestão de Leitura

Get cutting-edge science videos from JoVE sent straight to your inbox every month.

Waiting X
simple hit counter