Login processing...

Trial ends in Request Full Access Tell Your Colleague About Jove

8.8: Produtos do Ciclo do Ácido Cítrico
TABLE OF
CONTENTS

JoVE Core
Biology

A subscription to JoVE is required to view this content. You will only be able to see the first 20 seconds.

Education
Products of the Citric Acid Cycle
 
TRANSCRIPT

8.8: Products of the Citric Acid Cycle

8.8: Produtos do Ciclo do Ácido Cítrico

The cells of most organisms—including plants and animals—obtain usable energy through aerobic respiration, the oxygen-requiring version of cellular respiration. Aerobic respiration consists of four major stages: glycolysis, pyruvate oxidation, the citric acid cycle, and oxidative phosphorylation. The third major stage, the citric acid cycle, is also known as the Krebs cycle or tricarboxylic acid (TCA) cycle.

For every glucose molecule that undergoes cellular respiration, the citric acid cycle is carried out twice; this is because glycolysis (the first stage of aerobic respiration) produces two pyruvate molecules per glucose molecule. During pyruvate oxidation (the second stage of aerobic respiration), each pyruvate molecule is converted into one molecule of acetyl-CoA—the input into the citric acid cycle. Therefore, for every glucose molecule, two acetyl-CoA molecules are produced. Each of the two acetyl-CoA molecules goes once through the citric acid cycle.

The citric acid cycle begins with the fusion of acetyl-CoA and oxaloacetate to form citric acid. For each acetyl-CoA molecule, the products of the citric acid cycle are two carbon dioxide molecules, three NADH molecules, one FADH2 molecule, and one GTP/ATP molecule. Therefore, for every glucose molecule (which generates two acetyl-CoA molecules), the citric acid cycle yields four carbon dioxide molecules, six NADH molecules, two FADH2 molecules, and two GTP/ATP molecules. The citric acid cycle also regenerates oxaloacetate, the molecule that starts the cycle.

While the ATP yield of the citric acid cycle is modest, the generation of coenzymes NADH and FADH2 is critical for ATP production in the final stage of cellular respiration, oxidative phosphorylation. These coenzymes act as electron carriers and donate their electrons to the electron transport chain, ultimately driving the production of most of the ATP produced by cellular respiration.

As células da maioria dos organismos—incluindo plantas e animais—obtêm energia utilizável através da respiração aeróbica, a versão da respiração celular que requer oxigénio. A respiração aeróbica consiste em quatro fases principais: glicólise, oxidação do piruvato, ciclo do ácido cítrico e fosforilação oxidativa. A terceira fase principal, o ciclo do ácido cítrico, também é conhecido como o ciclo de Krebs ou o ciclo do ácido tricarboxílico (TCA).

Para cada molécula de glicose que sofre respiração celular, o ciclo do ácido cítrico é realizado duas vezes; isso ocorre porque a glicólise (a primeira fase da respiração aeróbica) produz duas moléculas de piruvato por molécula de glicose. Durante a oxidação do piruvato (a segunda fase da respiração aeróbica), cada molécula de piruvato é convertida em uma molécula de acetil-CoA—a entrada no ciclo do ácido cítrico. Portanto, para cada molécula de glicose, duas moléculas de acetil-CoA são produzidas. Cada uma das duas moléculas de acetil-CoA passa uma vez pelo ciclo do ácido cítrico.

O ciclo do ácido cítrico começa com a fusão de acetil-CoA e oxaloacetato para formar ácido cítrico. Para cada molécula de acetil-CoA, os produtos do ciclo do ácido cítrico são duas moléculas de dióxido de carbono, três moléculas de NADH, uma molécula FADH2 e uma molécula GTP/ATP. Portanto, para cada molécula de glicose (que gera duas moléculas de acetil-CoA), o ciclo do ácido cítrico produz quatro moléculas de dióxido de carbono, seis moléculas de NADH, duas moléculas FADH2 e duas moléculas de GTP/ATP. O ciclo do ácido cítrico também regenera o oxaloacetato, a molécula que inicia o ciclo.

Embora o rendimento de ATP do ciclo do ácido cítrico seja modesto, a produção das coenzimas NADH e FADH2 é fundamental para a produção de ATP na fase final da respiração celular, fosforilação oxidativa. Essas coenzimas atuam como portadores de eletrões e doam os seus eletrões para a cadeia de transporte de eletrões, impulsionando a produção da maior parte do ATP produzido pela respiração celular.


Suggested Reading

Get cutting-edge science videos from JoVE sent straight to your inbox every month.

Waiting X
simple hit counter