Waiting
Login processing...

Trial ends in Request Full Access Tell Your Colleague About Jove

34.7: Meristemas e Crescimento das Plantas
TABELA DE
CONTEÚDO

JoVE Core
Biology

A subscription to JoVE is required to view this content. You will only be able to see the first 20 seconds.

Education
Meristems and Plant Growth
 
TRANSCRIÇÃO

34.7: Meristemas e Crescimento das Plantas

As plantas crescem ao longo das suas vidas; isso é chamado de crescimento indeterminado, e distingue as plantas da maioria dos animais. Embora certas partes das plantas parem de crescer (por exemplo, folhas e flores), outras crescem continuamente—como raízes e caules.

O crescimento indeterminado das plantas é possibilitado por meristemas, tecidos contendo células indiferenciadas—chamadas células meristemáticas. Quando as células meristemáticas se dividem, algumas células filhas permanecem no meristema, garantindo um fornecimento constante de células indiferenciadas. Outras células filhas alongam e eventualmente diferenciam-se em tecido maduro.

Existem dois tipos principais de crescimento vegetal: crescimento primário e crescimento secundário. O crescimento primário aumenta o comprimento das raízes e rebentos, e produz folhas. O crescimento secundário aumenta a espessura das raízes e dos rebentos—mas raramente de folhas—em regiões onde o crescimento primário terminou.

A maior parte do crescimento das plantas ocorre em dois tipos de meristemas. O crescimento primário ocorre em meristemas apicais, localizados nas extremidades das raízes e rebentos. O crescimento secundário ocorre em meristemas laterais, que percorrem os comprimentos das raízes e rebentos.

Todas as plantas vasculares passam por crescimento primário, o que permite que as raízes explorem o solo e que os rebentos tenham acesso a mais luz. O crescimento primário começa com a divisão de células indiferenciadas no meristema apical. Células filhas que deixam o meristema diferenciam-se parcialmente em células meristemáticas primárias. As células meristemáticas primárias dividem e alongam, diferenciando-se totalmente em tecidos maduros e alongando raízes e rebentos no processo.

As raízes e rebentos de plantas lenhosas sofrem crescimento secundário, além do crescimento primário. O crescimento secundário é possibilitado por dois meristemas laterais—o câmbio vascular e o câmbio cortical.

O câmbio vascular desenvolve-se em tecido vascular—incluindo xilema secundário (madeira) e floema secundário. O câmbio cortical substitui a epiderme pela periderme mais resistente. A adição dessas células aumenta a largura das raízes e dos rebentos.


Sugestão de Leitura

Get cutting-edge science videos from JoVE sent straight to your inbox every month.

Waiting X
Simple Hit Counter