Login processing...

Trial ends in Request Full Access Tell Your Colleague About Jove

35.2: O Ciclo de Vida das Angiospérmicas
TABELA DE
CONTEÚDO

JoVE Core
Biology

A subscription to JoVE is required to view this content. You will only be able to see the first 20 seconds.

Education
The Angiosperm Life Cycle
 
TRANSCRIÇÃO

35.2: O Ciclo de Vida das Angiospérmicas

As plantas têm um ciclo de vida dividido entre dois estágios multicelulares: um estágio haplóide—com células que contêm um conjunto de cromossomas—e um estágio diplóide—com células que contêm dois conjuntos de cromossomas. O estágio haplóide é o gametófito produtor de gâmetas, e o estágio diplóide é o esporófito produtor de esporos.

Atualmente, a maioria das plantas cresce a partir de sementes e produz flores e frutos; essas plantas são chamadas angiospérmicas. As angiospérmicas começam como sementes—estruturas que consistem em uma camada protetora de sementes, um suprimento de nutrientes e um embrião. A semente desenvolve-se em um esporófito—a forma familiar de planta, produtora de flores.

O ciclo de vida reprodutivo das angiospérmicas começa com a floração. Estames e carpelos contêm esporângios, estruturas com células produtoras de esporos chamadas esporócitos. Os esporócitos produzem esporos como óvulos ou esperma, dependendo da sua origem.

Por exemplo, os esporos masculinos—chamados microsporos—são produzidos dentro de anteras nas extremidades dos estames. Um microsporo desenvolve-se em um grão de pólen—o gametófito masculino. Um grão de pólen contém uma célula de tubo e uma célula generativa, que se desenvolvem em esperma.

Um carpelo consiste em um ovário e os seus óvulos. Os esporos femininos, chamados megasporos, são produzidos dentro dos óvulos. Um megasporo desenvolve-se em um saco de embrião—o gametófito feminino—que contém o óvulo.

A polinização permite que o grão de pólen produtor de esperma chegue ao saco de embrião contendo o óvulo. Enquanto que o saco de embrião é estacionário, os grãos de pólen podem ser transportados pelo vento, água ou animais.

Para o esperma fertilizar um óvulo, o pólen libertado das anteras deve atingir o estigma pegajoso na extremidade de um carpelo. Em seguida, a célula do tubo do grão de pólen torna-se um tubo de pólen, estendendo-se pelo carpelo até ao óvulo.

As angiospérmicas passam por um tipo de dupla fertilização que produz um embrião e um endosperma, um armazenamento de nutrientes. O embrião e o endosperma são embalados em um revestimento de sementes, formando uma semente. À medida que os óvulos se tornam sementes, o ovário normalmente desenvolve-se em frutos que ajudam a proteger e distribuir as sementes.


Sugestão de Leitura

Get cutting-edge science videos from JoVE sent straight to your inbox every month.

Waiting X
simple hit counter