Login processing...

Trial ends in Request Full Access Tell Your Colleague About Jove

35.4: Desenvolvimento, Estrutura e Função dos Frutos
TABLE OF
CONTENTS

JoVE Core
Biology

A subscription to JoVE is required to view this content. You will only be able to see the first 20 seconds.

Education
Fruit Development, Structure, and Function
 
TRANSCRIPT

35.4: Fruit Development, Structure, and Function

35.4: Desenvolvimento, Estrutura e Função dos Frutos

Fruits form from a mature flower ovary. As seeds develop from the ovules contained within, the ovary wall undergoes a series of complex changes to form fruit. In some fruits, such as soybeans, the ovary wall dries; in other fruits, such as grapes, it remains fleshy. In some cases, organs other than the ovary contribute to fruit formation; such fruits are called accessory fruits.

Fruits can be classified based on the number of flowers and the structure of the carpels involved in their formation. Fruit that develops from a single flower with one carpel or multiple, fused carpels are classed as simple fruits. Aggregate fruits develop from multiple, separate carpels of a single flower. In contrast, multiple fruits are produced when multiple carpels of many flowers that make up an inflorescence combine to form a single fruit.

Fruits help protect and disperse a plant’s seeds. Many fruits depend on biotic factors, such as fruit-eating animals, to disperse seeds. Undigested seeds in fruit can be remotely dispersed in animal droppings. Other fruits rely on abiotic factors, such as water and wind, to disperse seeds. Some fruits can even disperse themselves - for example, mature pea pods explode and release seeds.

Water-dispersed seeds often have light, buoyant fruit. For example, coconuts float and have hard exteriors, and their seeds can still germinate after several months afloat at sea. Maple seeds, on the other hand, are dispersed by wind. Maples have winged fruit that spins like a helicopter, facilitating remote dispersal.

The development of seed-containing fruit relies upon fertilization. Unfertilized flowers generally do not develop into fruit. Once fertilized, seeds can remain dormant for months, years, or even decades, until conditions become favorable for germination.

Os frutos formam-se a partir de um ovário de flores maduro. À medida que as sementes se desenvolvem a partir dos óvulos contidos lá dentro, a parede do ovário sofre uma série de mudanças complexas para formar frutos. Em alguns frutos, como a soja, a parede do ovário seca; em outros frutos, como as uvas, ela permanece carnuda. Em alguns casos, órgãos que não são o ovário contribuem para a formação de frutos; esses frutos são chamados de frutos acessórios.

Os frutos podem ser classificados com base no número de flores e na estrutura dos carpelos envolvidos na sua formação. Frutos que se desenvolvem a partir de uma única flor com um carpelo ou múltiplos carpelos fundidos são classificados como frutos simples. Frutos agregados desenvolvem-se a partir de múltiplos carpelos separados de uma única flor. Em contraste, vários frutos são produzidos quando vários carpelos de muitas flores que compõem uma inflorescência combinam-se para formarem um único fruto.

Os frutos ajudam a proteger e dispersar as sementes de uma planta. Muitos frutos dependem de fatores bióticos, como animais comedores de frutos, para dispersar sementes. Sementes não digeridas dos frutos podem ser dispersas remotamente em fezes de animais. Outros frutos dependem de fatores abióticos, como água e vento, para dispersar sementes. Alguns frutos podem até dispersá-las eles próprios - por exemplo, vagens maduras de ervilha explodem e libertam as sementes.

Sementes dispersas pela água muitas vezes têm frutos leves e flutuantes. Por exemplo, os côcos flutuam e têm exteriores duros, e as suas sementes podem ainda germinar depois de vários meses à deriva no mar. As sementes de acer, por outro lado, são dispersas pelo vento. Acers têm frutos aladas que rodam como um helicóptero, facilitando a dispersão remota.

O desenvolvimento de frutos contendo sementes depende da fertilização. Flores não fertilizadas geralmente não se desenvolvem em frutos. Uma vez fertilizadas, as sementes podem permanecer dormentes por meses, anos ou mesmo décadas, até que as condições se tornem favoráveis para a germinação.


Suggested Reading

Get cutting-edge science videos from JoVE sent straight to your inbox every month.

Waiting X
simple hit counter