Login processing...

Trial ends in Request Full Access Tell Your Colleague About Jove

28.12: Perturbação Ecológica
TABLE OF
CONTENTS

JoVE Core
Biology

A subscription to JoVE is required to view this content. You will only be able to see the first 20 seconds.

Education
Ecological Disturbance
 
TRANSCRIPT

28.12: Ecological Disturbance

28.12: Perturbação Ecológica

An ecological disturbance is a temporary disruption in the environment resulting from abiotic, biotic, or anthropogenic factors, causing a pronounced change in an ecosystem. The impact of an ecological disturbance, which can depend on its intensity, frequency, and spatial distribution, plays a significant role in shaping the species diversity within the ecosystem.

Ecological disturbances can be caused by an event as small as the trampling of underbrush to an incident as wide-ranging as a forest fire or flood. Natural events like volcanoes and hurricanes, biological interferences like grazing and pest outbreaks, and human activities like deforestation can contribute to generating ecological disturbances.

Key biological processes like mortality, reproduction, movement, and social behavior within the populations in an ecosystem can be affected by disturbances. Severe disturbances resulting in high mortality can reduce population size, leading to a loss in genetic diversity, if the recovery time of the population and immigration rates are following the incident. Disturbances also affect genetic differentiation within a population by influencing genetic drift and migration.

Ecological disturbances cause variations in the strength and direction of natural selection, leading to unpredictable evolution patterns. The selection process following a disturbance can thus alter the phylogenetic composition of communities.

Intermediate disturbance hypothesis states that ecological disturbance results in maximum species diversity when the disturbance is neither too rare nor too frequent. Highest diversity occurs at levels of moderate disturbances, characterized by intermediate levels of intensity and frequency.

Uma perturbação ecológica é uma interrupção temporária no ambiente resultante de fatores abióticos, bióticos ou antropogénicos, causando uma mudança pronunciada em um ecossistema. O impacto de uma perturbação ecológica, que pode depender da sua intensidade, frequência e distribuição espacial, desempenha um papel significativo na formação da diversidade de espécies dentro do ecossistema.

Perturbações ecológicos podem ser causados por um evento tão pequeno como pisar em vegetação rasteira até um incidente tão amplo como um incêndio florestal ou inundação. Eventos naturais como erupções vulcâncias e furacões, interferências biológicas como pastagens e surtos de pragas, e atividades humanas como a desflorestação podem contribuir para a criação de perturbações ecológicas.

Os principais processos biológicos como mortalidade, reprodução, movimento e comportamento social dentro das populações de um ecossistema podem ser afetados por perturbações. Perturbações graves que resultam em alta mortalidade podem reduzir o tamanho da população, levando a uma perda na diversidade genética, se o tempo de recuperação da população e as taxas de imigração estiverem a acompanhar o incidente. As perturbações também afetam a diferenciação genética dentro de uma população, influenciando a deriva e migração genéticas.

Perturbações ecológicas causam variações na força e direção da seleção natural, levando a padrões de evolução imprevisíveis. O processo seletivo após uma perturbação pode, assim, alterar a composição filogenética das comunidades.

A hipótese de perturbação intermediária afirma que a perturbação ecológica resulta em diversidade máxima de espécies quando a perturbação não é muito rara nem muito frequente. A maior diversidade ocorre em níveis de perturbações moderados, caracterizados por níveis intermediários de intensidade e frequência.


Suggested Reading

Get cutting-edge science videos from JoVE sent straight to your inbox every month.

Waiting X
simple hit counter