Login processing...

Trial ends in Request Full Access Tell Your Colleague About Jove

8.8: Gases Nobres
TABELA DE
CONTEÚDO

JoVE Core
Chemistry

A subscription to JoVE is required to view this content. You will only be able to see the first 20 seconds.

Education
Noble Gases
 
TRANSCRIÇÃO

8.8: Gases Nobres


Os elementos do grupo 18 são gases nobres (hélio, néon, árgon, criptónio, xénon, e rádon). Eles receberam o nome “nobre” porque se assumiu que eram não-reativos, uma vez que têm as camadas de valência cheias. Em 1962, o Dr. Neil Bartlett na Universidade de Colúmbia Britânica provou que esta suposição era falsa.

Estes elementos estão presentes na atmosfera em pequenas quantidades. Alguns gases naturais contêm 1–2% de hélio em massa. O hélio é isolado do gás natural liquidificando os componentes condensáveis, deixando apenas o hélio como gás. O rádon provém de outros elementos radioativos. Mais recentemente, observou-se que esse gás radioativo está presente em quantidades muito pequenas em solos e minerais. No entanto, a sua acumulação em edifícios bem isolados e bem selados constitui um perigo para a saúde, principalmente para cancro do pulmão.

Os pontos de ebulição e de fusão dos gases nobres são extremamente baixos em relação aos de outras substâncias de massas atómicas ou moleculares comparáveis. Isto acontece porque apenas forças de dispersão de London fracas estão presentes, e estas forças só podem manter os átomos juntos quando o movimento molecular é muito leve, pois é uma temperatura muito baixa.

As orbitais s e p completas da camada de valência adicionam estabilidade aos gases nobres. Estes elementos têm as maiores energias de ionização, indicando que a remoção de um eletrão é difícil. Descendo o grupo, o raio atómico aumenta e a energia de ionização diminui. Os valores positivos de afinidade eletrónica desses elementos revelam que é improvável que eles também ganhem eletrões. A Tabela 1 resume as propriedades dos gases nobres.

Tabela 1: Propriedades dos Gases Nobres.

Elemento Configuração Eletrónica Raio Atómico (pm) IE1 (kJ/mol) EA (kJ/mol) Densidade a STP (g/L)
He 1s2 32 2370 +20 0,18
Ne [He] 2s22p6 70 2080 −30 0,90
Ar [Ne] 3s23p6 98 1520 +35 1,78
Kr [Ar] 4s24p6 112 1350 +40 3,74
Xe [Kr] 5s25p6 130 1170 +40 5,90

O árgon é útil no fabrico de lâmpadas elétricas a gás, onde a sua menor condutividade térmica e inércia química o tornaram preferível ao azoto por inibir a vaporização do filamento de tungsténio e prolongar a vida útil da lâmpada. Os tubos fluorescentes contêm normalmente uma mistura de árgon e vapor de mercúrio. O árgon é o terceiro gás mais abundante em ar seco.

O hélio é utilizado para encher balões e naves mais leves que o ar, porque não queima, tornando-o mais seguro de utilizar do que o hidrogénio. O hélio líquido (ponto de ebulição, 4,2 K) é um líquido de arrefecimento importante para atingir as baixas temperaturas necessárias para a investigação criogénica, e é essencial para atingir as baixas temperaturas necessárias para produzir supercondução em materiais supercondutores tradicionais utilizados em ímans potentes e outros dispositivos.

O néon é um componente de lâmpadas e sinais de néon.  Passar uma faísca elétrica através de um tubo que contém néon a baixa pressão cria o brilho vermelho familiar do néon. É possível mudar a cor da luz misturando árgon ou vapor de mercúrio com o néon ou utilizando tubos de vidro de uma cor especial.

Os tubos de flash crípton-xénon são utilizados para tirar fotografias a alta velocidade. Uma descarga eléctrica através de um tubo deste tipo proporciona uma luz muito intensa que dura apenas 1/50.000 de segundo. O crípton forma um difluoreto, que é termicamente instável à temperatura ambiente.

Os compostos estáveis do xénon formam-se quando o xénon reage com o flúor. O difluoreto de xénon, XeF2, forma-se após o aquecimento de um excesso de gás de xénon com gás de flúor e, em seguida, arrefecimento. O material forma cristais incolores, que são estáveis à temperatura ambiente em uma atmosfera seca. O tetrafluoreto de xénon, XeF4 e o hexafluoreto de xénon, XeF6, são preparados de forma análoga, com uma quantidade estequiométrica de flúor e um excesso de flúor, respectivamente. Compostos com oxigénio são preparados substituindo os átomos de flúor nos fluoretos de xénon por oxigénio.

Quando o XeF6 reage com a água, é obtida uma solução de XeO3 e o xénon permanece no estado de oxidação +6. O trióxido de xénon sólido e seco, XeO3, é extremamente explosivo — ele irá detonar espontaneamente.

Os compostos instáveis de árgon formam-se a baixas temperaturas, mas os compostos estáveis de hélio e néon não são conhecidos.

Este texto é adaptado de Openstax, Chemistry 2e, Section 18.2: Occurrence, Preparation, and the Properties of Noble Gases.

Get cutting-edge science videos from JoVE sent straight to your inbox every month.

Waiting X
simple hit counter