Waiting
Login processing...

Trial ends in Request Full Access Tell Your Colleague About Jove

3.10: Fibrilas Amiloides
TABELA DE
CONTEÚDO

JoVE Core
Molecular Biology

A subscription to JoVE is required to view this content. You will only be able to see the first 20 seconds.

Education
Amyloid Fibrils
 
TRANSCRIÇÃO

3.10: Fibrilas Amiloides

As fibrilas amilóides são agregados de proteínas mal dobradas.  Na maioria das circunstâncias, proteínas mal dobradas são voltadas a dobrar por proteínas chaperonas ou degradadas pelo proteossoma. No entanto, no caso de uma mutação ou doença, essas proteínas podem acumular-se para formar grandes aglomerados e muitas vezes juntarem-se para formar fibras alongadas, chamadas fibrilas. 

Depósitos amilóides foram observados já em 1639 no fígado e no baço.   Em 1854, Rudolph Virchow realizou coloração de iodo, normalmente utilizada para identificar celulose, e concluiu que o depósito era algum tipo de hidrato de carbono. Ele nomeou os depósitos amilóides com base na palavra Grega amylon e do Latim amylum para o amido. Embora Friedrich e Kekule tenham descoberto que os agregados eram principalmente proteínas, poucos anos depois, em 1859, o termo incorreto continua a ser utilizado.  Originalmente, pensava-se que as fibrilas formavam-se apenas fora das células, mas mais recentemente, demonstrou-se que a amilóide perturba as funções intracelulares.

Os distúrbios amilóides estão associados a diferentes agregados proteicos. Apesar das diferenças nas sequências de aminoácidos e estruturas das proteínas causadoras da doença, uma característica das fibras amilóides são pilhas de folhas β. A formação dessas fibrilas insolúveis a partir de proteínas solúveis ocorre através da produção de um intermediário parcialmente desdobrado. Este intermediário é termodinamicamente desfavorável e progride rapidamente para um polímero estável.

As fibrilas e outros agregados, como as placas, são características de doenças como a doença de Alzheimer e a doença de Parkinson. No entanto, o mecanismo exato de neurodegeneração e se as fibrilas são a causa ou um sintoma ainda está a ser debatido. Outras doenças associadas a fibrilas amilóides são doenças de priões, um grupo de doenças neurodegenerativas fatais que se sabe que afectam animais e humanos. São também conhecidas como encefalopatias espongiformes transmissíveis (EET). Estes distúrbios podem surgir espontaneamente por meio de uma mutação herdada e podem ser transmitidos a outros por meio de infeção. Um exemplo típico de doença de priões é a encefalopatia espongiforme bovina, também conhecida como doença das vacas loucas, uma doença neurodegenerativa em gado. Esta doença pode ser transmitida aos seres humanos que consomem a carne infetada, em que se chama doença de Creutzfeldt-Jakob.


Sugestão de Leitura

Get cutting-edge science videos from JoVE sent straight to your inbox every month.

Waiting X
Simple Hit Counter