Agressão a estudar em Drosophila (mosca da fruta)

Biology

Your institution must subscribe to JoVE's Biology section to access this content.

Fill out the form below to receive a free trial or learn more about access:

 

Summary

Cite this Article

Copy Citation | Download Citations | Reprints and Permissions

Mundiyanapurath, S., Certel, S., Kravitz, E. A. Studying Aggression in Drosophila (fruit flies). J. Vis. Exp. (2), e155, doi:10.3791/155 (2007).

Please note that all translations are automatically generated.

Click here for the english version. For other languages click here.

Abstract

Agressão é um comportamento inato que evoluiu no âmbito de defesa ou a obtenção de recursos. Este complexo comportamento social é influenciado por fatores genéticos, hormonais e ambientais. Em muitos organismos, a agressão é crítica para a sobrevivência, mas a agressão controle e repressão em contextos distintos também se tornou cada vez mais importante. Nos últimos anos, os invertebrados têm se tornado cada vez mais útil como sistemas modelo para investigar a base genética e os sistemas biológicos do comportamento social complexo. Isto é em parte devido ao repertório diversificado de comportamentos exibidos por estes organismos. No vídeo que acompanha, esboçamos um método para analisar a agressão em Drosophila cujo projeto engloba importantes eco-etológicas restrições. Detalhes incluem os passos para: fazer uma câmara de luta; isolamento e pintura moscas; acrescentando voa para a câmara de luta, e luta gravação de vídeo. Esta abordagem está sendo utilizada para identificar genes candidatos importante na agressividade e na elaboração do circuito neuronal que subjaz a saída de agressão e outros comportamentos sociais.

Protocol

1. Montagem das paredes da câmara

  1. Tome duas lâminas de vidro liso, marca o meio nas duas extremidades e usando uma régua reta gumes como um guia, a pontuação do vidro com o cortador de diamante.
  2. Deslize o cortador de diamante e para trás algumas vezes até ouvir um ruído de raspagem.
  3. Lavar o vidro, e segurando-a com duas toalhas de papel sobre um recipiente de vidro quebrado, aplique uma leve pressão para fechar a linha marcou com o lado marcado
    de costas para você quebrar o slide em duas metades.
  4. Generosamente aplicar o adesivo de vidro ao longo de uma borda de um pedaço de vidro e empurrar um segundo pedaço de vidro contra o adesivo em um ângulo reto com a primeira peça. Coloque sobre uma superfície plana (papel alumínio, papel encerado ou papel regular) e deixar solidificar por pelo menos uma hora.
  5. Depois de uma hora, repita a aplicação do adesivo passo para formar uma câmara quadrada e deixar endurecer durante a noite.

    Figura 1

2. Colocando as paredes em uma placa de Petri

  1. Leve o topo de uma placa de Petri e preencher a uma profundidade de pelo menos 5 mm com uma solução aquecida de agarose 2% (microondas a agarose em água deionizada até que ele se dissolve totalmente).
  2. Aguarde alguns minutos, mas ao mesmo tempo dissolvido, colocar as paredes da câmara no centro do prato. Tomar parte inferior da placa de Petri, coloque-o lado de baixo para cima. Usando uma agulha chama-aquecido em linha reta de dissecação, fazer um conjunto de pequenos orifícios (> 1 mm) no centro do prato para ventilação. Faça um buraco maior (~ 4 mm de diâmetro) ligeiramente para o lado para a introdução de moscas para a câmara. Coloque um pedaço de fita de etiqueta removível sobre o buraco maior.

    Figura 2



    Figura 3

3. Fazer o copo de alimentos

  1. Aqueça um frasco de comida voar para o ponto onde a comida é derretido. Use uma pipeta Pasteur para transferência de alimentos para um frasco de cintilação fechamento de preenchê-lo para formar uma superfície plana na parte superior. Ter cuidado para evitar bolhas de ar e deixe esfriar.
  2. Fazer colar fermento fresco por trituração uma pequena quantidade de fermento seco e algumas gotas de água em um almofariz e um pilão. Adicionar mais fermento ou água até que a consistência é espessa o suficiente para permitir que uma pequena gota visível para ser apanhada por um palito e aplicada para o centro da superfície do alimento.
  3. Coloque o frasco de comida no centro da câmara e coloque no fundo da placa de Petri, invertida para que os lados estão em alta e não obscurecendo a vista, no topo da câmara. Introduzir dois dias 05/03 moscas velhas por aspiração dentro da câmara através do maior buraco no topo. Cobrir o buraco com fita adesiva e coloque um pedaço de papel de filtro preto com um buraco cortado 2 cm de la em cima do prato.
  4. Coloque uma lâmpada de mesa acima da câmara, longe o suficiente para que ele não vai aquecer a câmara, e posicionado de modo que ele vai iluminar a superfície de alimentos. Todo o conjunto deve idealmente ser colocada em um ambiente com alta umidade e uma temperatura de 22-25 ° C.

    Figura 4

4. Começar a filmagem através da parede da frente da câmara quando ambos moscas estão no foodsurface.

Subscription Required. Please recommend JoVE to your librarian.

Comments

6 Comments

  1. It would be nice to know more about the so called hard-wired "instinct" in organisms. DŒs it go all the way back to the DNA definition of the organism?
    I was amazed at the behaviour change of my dog from a tiny puppy to a grown up dog. Until age 6 months, the dog was quiet and suddenly, around the age of 6 months, the instinct to bark kicked in and the dog started barking at the sight of strangers, What triggered it??
    Also, my dog shows another behavior that makes me wonder. Keep in mind that when this behaviour started, my dog really hadn't played with dirt or had a chance to dig around. Before sitting down, the dog would pretend "dig" whether on a nice comfy bed or on carpet or couch. This behavior is similar to stray outdoor dogs in warm climates where they find a nice damp spot in shade and dig a little before sitting on it to get the cool surface, My dog just started doing that instinctively one day and hasn't stopped. Amazingly, this dog had no experience of the environment where this behavior was beneficial.

    Another one that makes me wonder is the instinct to dig and hide food. My dog one day started this behavior out of the blue as well and it is very annoying because now we find food hidden at different locations and amazingly the dog remembers where this food it hidden. When the dog wasn't hungry and had food left over (let us say a piece of bread), the dog would take it to a corner or near the foot of a table or near any other object on the carpet, sit the food on the carpet surface, pretent to dig a little with front paw (no damage to the carpet, as no real force is applied) and then move the snout in a forward motion on the surface of the carpet as if making a pile from the dirt or leaves to cover the food. Funny thing is that all of this is make believe as there is no dirt or any other material. The dog dŒs it frequently!! This makes me certain that some behavior is not learned from the environment but is part of the instinct and hard wired. It would be cool to know if this hard-wiring code is hidden in DNA as well?

    Reply
    Posted by: Anonymous
    December 20, 2007 - 7:37 PM
  2. Dog behavior should be an extremely fertile field for dissection behavior and the connection to genes. The pressures of artificial selection on dogs by humans has been extremely intense so that not we have situations where rat terriers bred to be rat killers are expected to be cute pets.

    Reply
    Posted by: Anonymous
    February 6, 2008 - 5:15 PM
  3. I'm not really convinced there are many "hard-wired instincts" in animals. Even flies show spontaneous behavior (Maye et. al. ²007), so most likely, all animals produce spontaneous behaviors and as such will always produce "new" behaviors which haven't been there before. Notwithstanding, certain behaviors can appear very stereotyped, even in animals we don't usually consider "hard-wired" at all, such as primates: complex movements such as aggressive facial patterns, defensive forelimb movements, and hand-to-mouth and reaching-and-grasping movements can be elicited as a whole by microstimulation in the brain (Stepniewska et al. ²005).Thus, the behavior of all animals arises from a more or less complex interaction between relatively stereotyped movement patterns, spontaneous variation and feedback from the environment. This has been realized by most behavioral scientists about ²5 years ago, so now the use of the word "instinct" is deprecated for this very reason.Because the interactions between the animal's genome and its environment shape every behavior, the fruit fly Drosophila, with its rich genetic repertoire, easily monitored behaviors and suberbly controllable sensory input is a perfect model system to study how the brain generates complex behaviors. The question of how the brain decides whether or not to be aggressive towards conspecifics can be asked for every single animal species - but Drosophila provides a great study case for getting at the fundamental principles of how brains accomplish this task.

    Reply
    Posted by: Bjoern B.
    February 18, 2008 - 10:26 AM
  4. What is the result of a fight between two winners? What is the result of a fight between a female and a "homosexual" fly? These are questions my posed by my high school biology class.

    Reply
    Posted by: Anonymous
    February 6, 2008 - 3:04 PM
  5. I found the results in the PNAS 103(46) paper.
    Thanks,

    Sam Clifford Round Rock TEXAS

    Reply
    Posted by: Anonymous
    February 7, 2008 - 12:34 PM

Post a Question / Comment / Request

You must be signed in to post a comment. Please or create an account.

Usage Statistics